Marque sua consulta
Atendimento 24 horas

Procure no site

A Clínica

A clínica CEO realiza uma média de 3.000 cirurgias ortopédicas e traumatologicas a cada ano. Possui especialistas renomados em todas as áreas da ortopedia. Está vinculada ao Instituto da Mão. Realiza seus procedimentos cirúrgicos no Complexo Hospitalar Santa Casa, Hospital Moinhos de Vento, Hospital Mãe de Deus e Hospital Divina Providência.

 
Anatomia do joelho PDF Imprimir E-mail

Anatolia do Joelho

 

 

Introdução

Didaticamente o joelho é dividido em duas articulações distintas: uma entre o fêmur e a tíbia chamada de fêmoro-tibial (AFT) e outra entre o F6emur e a patela denominada fêmoro-patelar. É a maior articulação do corpo humano.

Uma função próxima do normal é necessária para realizar as atividades da vida diária. É uma articulação das mais complexas em termos de biomecânica, estando sempre sujeita a sofrer lesões, tanto traumáticas (acidentes e quedas) quanto degenerativas (desgaste, envelhecimento).
O joelho é formado na sua parte superior pelo fêmur (osso da coxa) que roda sobre a tíbia (osso da perna). Na parte anterior existe um osso arredondado, palpável chamado patela (rótula). Este desliza dentro de um sulco na porção anterior e inferior do fêmur. Grandes ligamentos unem o fêmur e a tíbia para promover estabilidade, enquanto longos músculos dão força ao joelho. As superfícies articulares, onde estes ossos entram em contato, são cobertas de uma cartilagem especial, chamada de cartilagem articular. Esta cartilagem torna possível o movimento articular. As demais superfícies do joelho são cobertas por uma fina camada de tecido chamado de membrana sinovial. Esta membrana libera líquido um especial que lubrifica a articulação e reduz o atrito próximo de zero em um joelho normal.Normalmente todos estes componentes trabalham em harmonia. Mas doenças ou traumatismos podem romper esta harmonia, resultando em dor, fraqueza muscular e perda de função.

ESTRUTURAS IMPORTANTES

  • OSSOS E ARTICULAÇÕES
  • LIGAMENTOS E TENDÕES
  • MÚSCULOS
  • NERVOS
  • VASOS SANGUÍNEOS

Ossos e Articulações

O joelho é o local de encontro de dois importantes ossos do membro inferior: o fêmur (osso da coxa) e da tíbia (osso da perna). A rótula ou patela como é comumente chamada articula-se com a parte anterior do fêmur tendo como função principal a proteção articular e aumento da força de extensão do joelho.

A articulação do joelho é uma articulação sinovial. Articulações sinoviais são demarcadas por ligamentos e cápsulas que formam em conjunto um compartimento fechado. Essas contém um líquido, chamado líquido sinovial, que lubrifica a articulação.

A porção distal do fêmur é formada por dois côndilos que se articulam com a parte proximal da tíbia. Esta superfície é chamada de planalto tibial. Essa articulação entre os côndilos e superfícies tibiais são semelhantes e dividem o joelho em dois compartimentos (medial e lateral). A patela desliza através de uma sulco especial formada pela parte anterior dos dois côndilos femorais chamado tróclea.
A fíbula nunca entra na articulação do joelho. Ela tem uma pequena superfície articular com a parte proximal da tíbia. Essa articulação normalmente se move muito pouco.

Anatolia do Joelho

A cartilagem articular é o material que cobre as extremidades dos ossos de uma articulação. Essa estrutura anatômica possui cerca de 6 milímetros de espessura, na maioria dos grandes articulações. É branco e brilhante com uma consistência  de borracha. A cartilagem articular é que permite o delizamento normal da articulação com um pequeno grau de atrito.  A função da cartilagem articular é absorver choques e proporcionar uma superfície extremamente lisa para facilitar o movimento. No joelho, cartilagem articular cobre as extremidades do fêmur, o início da tíbia, bem como a parte de trás da patela.

Ligamentos e tendões

Ligamentos são faixas de tecido resistente (conjuntivo fibroso) que conectam as extremidades dos ossos. São muito ricos em receptores nervosos sensitivos, que percebem a velocidade, o movimento, a posição da articulação e eventuais estiramentos e dores. Eles transmitem permanentemente tais informações ao cerebelo que responde com ordens motoras aos músculos sendo chamada de sensibilidade proprioceptiva. Tais ligamentos podem ser divididos em 2 grupos principais o pivô central que é constituído pelos ligamentos LCP ( ligamento cruzado posterior) e LCA (ligamento cruzado anterior) e as estruturas cápsulo-ligamentares periféricas, constituídas pelos ligamentos capsulares LCM (ligamento colateral medial) e LCL (ligamento colateral lateral).

Dois importantes ligamentos são encontradas em ambos os lados da articulação do joelho. Eles são o ligamento colateral medial (LCM) e do ligamento colateral lateral (LCL). Esses são ligamento extra articulares.

No interior da articulação do joelho, dois outros importantes ligamentos conectam o fêmur  na tíbia: o ligamento cruzado anterior (LCA) na frente, e o ligamento cruzado posterior (LCP) atrás. O LCM e LCL tem como função principal impedir o movimento lateral e medial do joelho (varo e valgo). O LCA e o LCP controlam os deslocamentos ântero-posteriores da articulação.

Anatolia do Joelho

A LCA impede que a tíbia deslize anteriormente em relação ao fêmur (gaveta anterior). O LCP impede que a tíbia deslize para trás em relação ao fêmur (gaveta posterior). Trabalhando juntos, os dois ligamentos cruzados estabilizam o joelho. Os ligamentos em conjunto tem como função principal controlar a estabilidade do joelho.

Os meniscos são duas estruturas semi circulares em forma de meia lua que possuem como função principal o amortecimento articular assim como a distribuição do peso exercido sobre a articulação.  São estruturas fibrocartilaginosas curvas e ficam entre as superfícies articulares opostas e estão ligados entre si e a cápsula articular.. Os dois meniscos do joelho são importantes por dois motivos: (1)  funcionam como uma vedação para espalhar a força do peso do corpo sobre uma área maior de superfície, e (2) contribuem de forma secundária com a estabilidade articular.
Imagine-se o joelho como uma bola repousa sobre uma placa plana. A bola é o fim da fêmur que entra em contato com a superfície plana que é o topo da tíbia. Os meniscos atuam como uma vedação, ajudando a distribuir o peso do fêmur com a tíbia.
Sem os meniscos, qualquer peso sobre o fêmur serão concentradas em um ponto da tíbia. Mas com os meniscos, o peso está distribuído em toda a superfície da tíbia.

Os meniscos do joelho, tornam a articulaçãor mais estável, agindo como uma cunha entre os ossos.

Anatolia do Joelho

Tendões são estruturalmente semelhantes aos ligamentos. São estruturas que ligam os músculos aos ossos. O maior tendão do joelho é o tendão patelar. Esse liga a patela à tíbia. Acima da patela temos o tendão patelar que une o músculo quadríceps á patela. Os músculos isquiotibiais na parte posterior da coxa também tem tendões que passam posteriormente ao joelho inserindo-se em uma região denominada de pata de ganso (região Antero medial da tíbia). Estes tendões são por vezes utilizados como enxertos para substituir os ligamentos cruzados no joelho.

Anatolia do Joelho


Músculos

O mecanismo extensor é o motor que impulsiona a articulação do joelho e permite-nos caminhar. Ele localiza-se na frente da articulação do joelho e é composto da patela, o tendão patelar, tendão do quadríceps, e os músculos quadríceps. Os quatro músculos quadríceps na frente da coxa são os músculos que seguem-se através do tendão do quadríceps até sua inserção na patela.

Nervos

O mais importante nervo do joelho é o ciático na parte de trás do joelho. Este grande nervo viaja para a perna e pé, fornecendo sensação e controle muscular. O nervo divide-se um pouco acima do joelho para formar o nervo tibial e do nervo fibular. O nervo tibial continua para baixo a parte de trás da perna, enquanto o nervo fibular viaja ao redor da parte externa do joelho e na frente da perna e pé. Ambos os nervos podem ser danificados por lesões ao redor do joelho.


Vasos Sanguíneos

A artéria poplítea e veias poplíteas são o maior suprimento sangüíneo para a perna e pé. Se a artéria poplítea está danificada é necessário seu reparo imediato pois sem ela é muito provável que a perna não seja capaz de sobreviver. A artéria poplítea transporta sangue para a perna e pé. A veia poplíteas transporta sangue de volta ao coração.

Resumo

O joelho tem um desenho um pouco instável. No entanto, devemos apoiar o corpo completo do peso quando de pé, e muito mais do que durante a caminhada ou corrida. Portanto, não é de surpreender que joelho problemas são uma queixa bastante comum entre pessoas de todas as idades. Compreender as partes básicas do joelho pode ajudá-lo a compreender melhor o que acontece quando ocorrerem problemas de joelho.

Anatolia do Joelho
Anatolia do Joelho
 

Rua Leopoldo Bier, 825 - Sala 301 - Santana - Porto Alegre/RS - Fones (51) 3023 6600 - 3217 2390
By IdeiaClic