Artroscopia – Evolução e Aplicações

Foi Phillipe Bozzini, em 1806, quem primeiro apresentou um dispositivo com o qual era possível iluminar e visualizar uma cavidade natural, mas só em 1853, Desormeaux, desenvolveu um sistema óptico com espelhos que permitia iluminar a bexiga através de uma luz exterior e observá-la. Este dispositivo foi por ele designado de endoscópio e possibilitava a realização de uma técnica de observação que passou a ser conhecida por endoscopia.

As primeiras utilizações de um endoscópio para observar uma cavidade articular remontam a 1918, quando o médico japonês Takagi explorou pela primeira vez o joelho, tornando-se assim o pioneiro da artro-endoscopia, que mais tarde passou a designar-se, por simplificação, artroscopia e recebendo o endoscópio para tal utilizado o nome específico de artroscópio.

A artroscopia é, portanto, por definição, a observação através de um sistema óptico (endoscópio) de uma cavidade articular.

Quais os progressos da artroscopia?

Muitos tem sido os progressos da artroscopia quer na criação e aperfeiçoamento dos seus instrumentos, quer no desenvolvimento das técnicas de utilização, que foram permitindo evoluir da visualização da articulação, com fins puramente diagnósticos, (artroscopia diagnóstica) para a possibilidade de executar procedimentos cirúrgicos (artroscopia cirúrgica). Geist foi um dos pioneiros, em 1926, ao realizar a primeira biópsia sinovial e Watanabe foi seu seguidor, em 1962, ao tratar pela primeira vez, através desta técnica, uma lesão meniscal.

Atualmente a artroscopia realiza-se com uma sofisticada aparelhagem, que inclui um sistema óptico de lentes rodeado por feixes de fibras ópticas (artroscópio), que permite a condução, para dentro da articulação, da luz gerada exteriormente (por uma fonte de luz fria) e, simultaneamente, a captação da imagem intra articular e a introdução ou aspiração de líquido da cavidade articular. A este dispositivo, que tem um diâmetro na ordem dos 4 mm, acopla-se uma mini vídeo-câmera que transmite a imagem captada, reproduzindo-a num monitor de vídeo. Neste sistema está integrado um digitalizador de imagem que permite o registro e arquivo das imagens encontradas. Para além deste equipamento utiliza-se um complexo conjunto de instrumentos ou aparelhos, nomeadamente motorizados, adaptados para a realização das diferentes técnicas.

Que articulações podem ser observadas e tratadas por artroscopia?

Também o número de articulações passíveis de serem observadas e tratadas por este meio foi progressivamente aumentado, evoluindo do joelho para o ombro, o cotovelo, a articulação tíbio-társica, o punho, o quadril e, em termos teóricos, todas as articulações.

Quais as capacidades atuais da artroscopia?

Avanços na artroscopiaO desenvolvimento do instrumental e a evolução tecnológica no domínio da miniaturização e dos sistemas ópticos e de vídeo, tornaram a artroscopia diagnóstica e cirúrgica uma técnica de grande capacidade de visualização intra-articular, que permite, graças à excelente qualidade de imagem obtida, um diagnóstico preciso e a possibilidade de realização de inúmeros procedimentos cirúrgicos, mercê da quantidade e eficácia dos instrumentos disponíveis. Cada vez mais a artroscopia com o objetivo de diagnóstico tem seu espaço reduzido. Vários métodos diagnósticos não invasivos evoluíram juntamente com a artroscopia tornando esta específica para tratamento das lesões.

Atualmente, realizam-se cada vez mais procedimentos cirúrgicos por artroscopia, num número crescente de articulações, nomeadamente em articulações de reduzidas dimensões, como, por exemplo, o punho, em que se utilizam instrumentos de, ainda, menores dimensões.

Pela sua frequência destacam-se, no joelho, o tratamento das lesões meniscais , as reconstruções dos ligamentos cruzados, as remoções de corpos livres e os tratamentos das lesões da cartilagem articular .

No ombro, as reparações das roturas tendinosas e das instabilidades são hoje tratadas artroscopicamente e, no tornozelo, muitos são, também, os procedimentos cirúrgicos possíveis, por esta técnica. A taxa de sucesso de todos eles é extremamente elevada e praticamente isenta de complicações.

Quais as vantagens da artroscopia?

Vantagens da artroscopiaTornou-se assim possível atuar cirurgicamente nas lesões articulares com muito menor agressão do doente, com cicatrizes muito menos extensas e dolorosas e conseguindo uma melhor e mais rápida recuperação, o que faz da artroscopia a técnica de eleição para tratamento das lesões intra-articulares e indispensável no âmbito da Ortopedia e da Medicina Desportiva.